16h58

Produtores aquícolas na prática

Jovens formados pela Casa Familiar das Águas finalizam projetos produtivos de tilápia para comercialização

Compartilhe
Tamanho do texto

Na Casa Familiar das águas (CFA), instituição de ensino que oferece o Curso de Qualificação em Aquicultura, os alunos têm como base metodológica a Pedagogia da Alternância, com a articulação dos saberes entre a teoria e a prática. Durante essa formação, que dura 1 ano, eles participam da elaboração e implantação de projetos produtivos de piscicultura em águas continentais que permitem a obtenção de renda. No período entre janeiro e agosto de 2016, doze jovens egressos da turma do ano passado finalizaram seus projetos de tilápias com a fase de despesca, que consiste na retirada dos peixes da água para comercialização.

“Estou muito feliz e realizado por saber que meu trabalho deu certo e que meu estudo teve significado. Minhas expectativas são muitas, pretendo continuar estudando para aprofundar ainda mais meu conhecimento e continuar produzindo”, afirmou Rodrigo dos Santos, da Comunidade de Sabão-Buris, Ibirapitanga (BA). Sua produção e a dos demais jovens, que totalizaram 7 toneladas de peixes - média de 635 quilos por projeto, foram transportadas para a Unidade de Beneficiamento do Pescado (UBP). Lá ocorreu o processamento e transformação no filé de tilápia, para a então comercialização pela Cooperativa dos Aquicultores de águas Continentais (Coopecon), instituição que, assim como a CFA, é apoiada pela Fundação Odebrecht através do Programa PDCIS.

Rodrigo de Jesus, da Comunidade de Gatos, Ibirapitanga (BA), disse que o momento da despesca foi o impulso que faltava para que ele continue atuando na aquicultura. “Me senti um verdadeiro empresário rural. Meu plano agora é continuar com a criação de peixes, pois hoje me sinto preparado para lidar com a atividade”, contou. Segundo Adriana Freitas, Diretora da CFA, os moradores das comunidades também se envolvem ativamente no processo, pois auxiliam na retirada dos peixes e são testemunhas do êxito dos jovens. “é uma ocasião incentivadora para que eles adquiram a confiança necessária para se tornarem produtores aquícolas”, ressaltou.

Durante a formação, cada um dos beneficiários recebeu 1 milheiro de alevinos (peixes recém saídos do ovo) de tilápia e ração. Além disso, foram realizadas reformas visando a manutenção das represas para o cultivo dos peixes. A iniciativa recebeu o apoio do Programa Tributo ao Futuro – Novas Gerações, da Fundação Odebrecht, para execução. “Esse resultado se destacou pela qualidade, quantidade e tamanho do pescado, procedente de um excelente manejo no cultivo pelos adolescentes e das famílias, que sempre tiveram o acompanhamento técnico dos monitores”, completou Adriana.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital