15h19

Cidadania: poder transformador

Em 2016, Instituto Direito e Cidadania estimulou o empoderamento de cidadãos em questões de gênero, cultura da paz e protagonismo juvenil

Compartilhe
Tamanho do texto

Indo além dos indicadores numéricos, o Instituto Direito e Cidadania (IDC) contribuiu, em 2016, para estimular o poder transformador contido em cada cidadão beneficiado. Importantes parcerias foram firmadas e projetos levaram para o Baixo Sul da Bahia reflexões acerca da igualdade de gênero, paternidade responsável, protagonismo juvenil, gestão positiva de conflitos, comunicação não violenta e cultura de paz. Desde 2002, mais de 82 mil pessoas já foram capacitadas pela instituição.

“Acreditamos que é possível criar bases sólidas para um mundo melhor, mais justo e com equidade social. Desenvolvimento humano e construção da cidadania plena são atos contínuos, são processos, e percebemos nas futuras gerações o terreno fértil para plantarmos sementes de esperança, de paz e de amor”, afirmou Maria Celeste Pereira, Diretora Executiva da instituição que integra a vertente cidadã do Programa PDCIS, da Fundação Odebrecht.

Dois projetos voltados a crianças e adolescentes foram executados no ano passado. O Trilhando Caminhos, que formou 83 jovens, conscientizando-os do seu papel enquanto agentes de transformação social, e o Cultura da Mediação na Escola, que estimulou a prática da mediação de conflitos no ambiente escolar a crianças entre 10 e 16 anos. “Aprendi coisas valiosas e hoje sei que é possível resolver meus conflitos de forma positiva”, afirmou Tainá Oliveira Santos, 12 anos, estudante que participou da iniciativa. Ambas recebem o apoio do Programa Tributo ao Futuro – Novas Gerações, da Fundação (clique aqui e saiba mais). Segundo Maria Celeste Pereira, “a aposta é preparar as futuras gerações para a gestão positiva dos conflitos e respeito às diferenças”.


Projeto Cultura da Mediação na Escola estimula a prática da mediação de conflitos no ambiente escolar

Foi também em 2016 que o IDC implementou as chamadas Rodas de Diálogo. Por meio de encontros presenciais, cerca de 200 pessoas foram sensibilizadas a ter um olhar crítico e construtivo sobre vários assuntos, a exemplo do enfrentamento da violência contra a mulher. “Isso fortalece as discussões e atuação de maneira efetiva para a construção de uma cultura de paz”, disse Anaiane Almeida, Coordenadora do Núcleo de Atendimento ao Cidadão no IDC. A instituição também atuou como articuladora entre o Ministério Público e a comunidade dos municípios de Valença, Presidente Tancredo Neves, Camamu e Nilo Peçanha, na Bahia, para a execução do Projeto Paternidade Responsável. Desde o início da iniciativa, mais de mil crianças passaram a ter o nome dos pais na certidão de nascimento.

Uma parceria com a Controladoria Geral da União (CGU) contribuiu para a execução do Projeto Conselheiros em Ação – Caminhos para o Protagonismo Social, com formações sobre controle social e políticas públicas. O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) também atuou lado a lado da instituição por meio do Programa Gerenciar no Campo, que beneficiou agricultores familiares que participam de iniciativas do Governo Federal como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Com o apoio do IDC, cerca de 500 produtores tiveram acesso ao PAA em 2016 e puderam comercializar os excedentes de suas produções. “Foi um ano de muitas conquistas, onde aprimoramos a metodologia de trabalho através de todos os projetos e ações”, concluiu a Diretora Executiva.

Confira alguns indicadores do IDC em 2016:

• 4.884 atendimentos realizados
• 977 pessoas capacitadas (Adolescentes Protagonistas, Conselheiros, Educandos do Projeto de Mediação e Comunidade em geral - foco em Cidadania e Direitos Humanos)

• 496 agricultores familiares com acesso ao PAA 

 

 

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital