15h57

Jovens leitores

Na Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves, estudantes são incentivados ao hábito da leitura e tornam a prática uma aliada das suas formações

Compartilhe
Tamanho do texto

Segundo a Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada em 2015 pelo Ibope, por encomenda do Instituto Pró-Livro, o brasileiro lê apenas 4,96 livros por ano. O estudo ouviu 5 mil entrevistados, considerando a população de mais de 5 anos de idade, alfabetizada e não alfabetizada, em todas as regiões do país. Diante da média nacional, a Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN), localizada no Baixo Sul da Bahia, têm motivos para se orgulhar: só em 2016, os 106 alunos em formação leram 642 livros.

O indicador tem uma razão especial. Na instituição, que oferece curso com Habilitação Técnica em Agropecuária integrado ao Ensino Médio, os estudantes são incentivados ao hábito através do projeto “Biblioteca escolar: espaço de interação e construção do conhecimento”. A iniciativa conta com metodologias como oficinas e círculos de leituras. “São atividades que visam a formação integral do educando. Vislumbramos que eles possam ver a leitura não só como uma tarefa escolar, mas como algo natural do cotidiano”, ressaltou Quionei Araújo, Diretor da CFR-PTN.

Outra ação, também promovida pela CFR-PTN, contribui para que os alunos façam da leitura uma prática constante. Trata-se do concurso “Jovem Leitor”, que premia aqueles que leem mais livros no ano. “Percebemos o quanto isso é positivo no processo de aprendizagem, na melhora da escrita e da oralidade. Possibilita o desenvolvimento integral de cidadãos mais conscientes, autônomos e protagonistas das mudanças em seu meio”, ressaltou Naiara Mota, Secretária Escolar na CFR-PTN e responsável pela execução do projeto.


Círculos de leitura fazem parte das atividades promovidas
pela Casa Familiar para incentivar o hábito

Arilma Hungria, atualmente no terceiro ano de formação, foi uma das ganhadoras do concurso, tendo atingido a marca de 16 livros lidos em 2016. “Quando lemos, abrimos novas portas, adquirindo uma visão crítica das situações. Conheci novas palavras e melhorei meu desempenho na construção de textos”, afirmou. Esse resultado também foi alcançado pelo jovem Daniel Alves, que já gostava de ler e passou a se dedicar ainda mais ao hábito. “é muito bom pois aprimoramos o nosso conhecimento”, disse.

Como premiação, Arilma, Daniel e os colegas com os melhores índices de leitura visitaram um hotel referência em empreendedorismo turístico rural para troca de experiências. A CFR-PTN é apoiada pela Fundação Odebrecht através do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS).

 

 

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital