17h47

Baixo impacto, grandes resultados

Pequenos produtores apoiados pela Fundação Odebrecht são selecionados em projeto do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) voltado à agricultura sustentável

Compartilhe
Tamanho do texto

Promover o desenvolvimento rural por meio da transferência de tecnologias agropecuárias de baixo carbono e conservação de solos e florestas. Essa é a proposta do Projeto Rural Sustentável, executado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e que está beneficiando 23 agricultores familiares associados da Cooperativa dos Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan), no Baixo Sul da Bahia. Por meio de edital, eles foram selecionados para recebimento de apoio técnico e financeiro pela adoção de práticas sustentáveis em suas produções rurais.

“é uma grande satisfação poder fazer parte de uma iniciativa que visa a proteção do meio ambiente aliado a produção. Para os cooperados foi uma grande conquista, pois foram reconhecidos pelas boas ações que já seguiam”, afirmou Ednalva Lima, Presidente da Coopatan. Com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a Embaixada Britânica e o Banco do Brasil, a iniciativa beneficia produtores com R$5.220,00 por hectare, limitado a 4 hectares (ha) por propriedade rural. Com a identificação de 53,5 ha de áreas dos 23 associados da cooperativa, o valor chegou a R$ 279.270,00.

“Manter minha área preservada sempre foi prioridade. Cultivo cacau através do método Cabruca, onde o solo é protegido por árvores nativas da Mata Atlântica. A biodiversidade é extraordinária!”, exaltou Feliciano Costa Neto, um dos beneficiários. Com o recurso recebido, referente a 3 hectares, ele pôde investir na limpeza e adubação da plantação. “E ainda guardei o restante para aplicar em mais uma produção, onde irei recuperar o local degradado para fazer um novo plantio”, acrescentou. O agricultor de apenas 21 anos atribui a sua consciência produtiva e ambiental aos ensinamentos que obteve na Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN), que oferta ensino técnico integrado ao médio, voltado à agropecuária. “Foi a chave para obter bons resultados como um jovem empresário”, disse.

Além do apoio financeiro, o Projeto Rural Sustentável prevê uma série de atividades como treinamentos, visitas técnicas e dias de campo, onde os agricultores atuarão como multiplicadores das tecnologias de baixo impacto que utilizam em suas propriedades. “Tenho a minha propriedade como unidade demonstrativa. Quero expor todo aprendizado e a importância de um manejo correto, que contribui com o meio ambiente”, afirmou Moser dos Santos, 32 anos. O agricultor, associado à Coopatan e também ex-aluno da CFR-PTN, investiu os R$ 7.830,00 recebidos em insumos e mão-de-obra para a manutenção de um Sistema Agroflorestal, que combina diversos cultivos em uma mesma área.

Segundo Ailton Pereira, Diretor Executivo da cooperativa, a parceria com o BID reforça que o caminho para a sustentabilidade é uma agricultura responsável, que alia geração de trabalho e renda com o respeito aos recursos naturais. “é um projeto que está contribuindo para melhoria da qualidade de vida dos associados de forma ecologicamente correta e economicamente viável”, disse. No total, mais de 3,5 mil pequenas e médias propriedades do país serão contempladas por meio do mecanismo.

Coopatan e CFR-PTN são apoiadas pela Fundação Odebrecht através do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com sustentabilidade (PDCIS).

 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital