09h24

Uma viagem ao mundo da leitura e da conectividade

Com cerca de 250 visitas por mês, Indústria do Conhecimento é utilizada por estudantes e moradores de Igrapiúna (BA) como centro de difusão de novos aprendizados

Compartilhe
Tamanho do texto

Um espaço que possibilita viagens para o mundo da leitura e da conectividade. Assim é vista a Indústria do Conhecimento pelos moradores de Igrapiúna, na Bahia, e alunos da Casa Familiar Rural de Igrapiúna (CFR-I), onde a unidade está localizada. Fruto da parceria entre o Serviço Social da Indústria (Sesi), Fundação Odebrecht e outros parceiros, foi inaugurada em 2010 como um centro multimídia gratuito e recebe, por mês, cerca de 250 visitas.

“Como não tenho computador em casa, aqui é o lugar onde faço minhas atividades escolares”, afirmou Kailan Silva, 11 anos. Apesar de fazer aulas de informática no município de Camamu (BA), é na Indústria do Conhecimento que ele coloca em prática o que aprende. O espaço é composto por uma DVDteca, que reúne uma série de vídeos educacionais, e uma sala de informática com acesso à internet. Conta ainda com uma biblioteca com mais de 4.500 publicações, entre clássicos da literatura brasileira, livros didáticos e técnicos de diversas áreas.

Importante para os moradores da região, é também utilizada, diariamente, pelos alunos da CFR-I. Arilson Leite, 17 anos, conta que passou a se interessar pelo hábito da leitura após ingressar na instituição de ensino e frequentar a unidade. No terceiro e último ano de formação, ele já comemora 90 obras lidas durante o período. “Comecei e não parei mais. Como podemos pegar livros para levar para casa e depois devolver, acredito que irei conseguir atingir a meta de ler cem livros ”, afirmou.


Alunos da CFR-I utilizam o espaço diariamente durante os intervalos e em atividades da formação

Monitora do espaço há três anos, Ana Paula Sales acompanha e atualiza a frequência dos visitantes, fazendo indicação de títulos. Em parceria com Tailã Souza, professora de Língua Portuguesa da CFR-I, ela mobiliza ações que incentivam a leitura. “Fazemos concurso com jovens da CFR-I, por exemplo. Eles recebem certificados de reconhecimento e aqueles que mais leem são premiados, pois vemos que fazem da prática um hábito”, disse.

Na Casa Familiar Agroflorestal (Cfaf), localizada em Nilo Peçanha (BA), um centro semelhante está prestes a ser inaugurado. Para a Diretora Rita Cardoso é uma grande conquista. “Irá contribuir para o fortalecimento da educação dos alunos e empoderamento dos moradores das comunidades próximas”, comemorou. CFR-I e Cfaf fazem parte do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS), idealizado e fomentado pela Fundação Odebrecht. 

 

 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital