14h31

Espaço de estudos e práticas em desenvolvimento sustentável

Núcleo Papuã, localizado no ponto mais alto da Área de Proteção Ambiental do Pratigi, Baixo Sul da Bahia, vem atraindo universidades e estudiosos pela estrutura propícia a capacitações e pesquisas

Compartilhe
Tamanho do texto

Aos 680 metros de altitude da Serra da Papuã, no município de Ibirapitanga (BA) e dentro da área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi, está o ponto mais elevado do Baixo Sul da Bahia. O local, que abriga escritório da Fundação Odebrecht e a sede da Organização de Conservação da Terra (OCT), vem atraindo universidades e pesquisadores por ser um espaço de estudos e práticas em desenvolvimento sustentável. Hospedando o visitante durante todo o ano, com temperaturas que vão de 14º a 16°C em julho e agosto, reúne salas, auditório para até 80 pessoas, sala de aprendizagem, centro de pesquisa, restaurante e três bangalôs com capacidade para até 52 hóspedes.

Resultado de uma parceria firmada em 2008 entre a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Fundação Odebrecht, o chamado Núcleo Papuã é hoje um espaço de troca de experiências, visando a difusão de tecnologias socioeconômicas e ambientais e o desenvolvimento das comunidades. Segundo o Diretor Executivo da OCT, Joaquim Cardoso, o Núcleo é visto como referência na região pela possibilidade de aliar, em um só lugar, o conhecimento teórico à vivência de temas de interesse público ligados à sustentabilidade, educação e consciência produtiva. “é um centro que valoriza com profundidade a melhor equação da ação humana em harmonia com o meio ambiente”, explicou.


Vista aérea mostra estrutura do Núcleo Papuã

Já foi palco de centenas de capacitações nacionais e internacionais, a exemplo do Primeiro Encontro de Reflexão e Aprendizados, realizado em 2009 com especialistas e profissionais do Canadá e representantes do Grupo de Institutos Fundações e Empresas (GIFE). Em 2016, recebeu o curso “Planejamento da Paisagem: Gestão de pequenas propriedades rurais e práticas agrícolas sustentáveis”, iniciativa fomentada pela Fundação com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que contou com mais de 50 participantes.

Como uma das experiências mais recentes, a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) utilizou o Núcleo Papuã, em outubro deste ano, para ministrar a disciplina "Análise Diagnóstico dos Sistemas Agrários", ofertada para o Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente e para o Mestrado de Economia Regional. “Escolhemos o lugar pela possibilidade de uma verdadeira imersão em sistemas agrários”, contou a professora Mônica Pires. Vindo da França apenas para dar as aulas, o Professor e especialista em desenvolvimento rural Marc Dufumier ressaltou que a formação atendeu as expectativas. “Os alunos puderam conhecer e analisar a realidade agrária da região, sendo capazes de fazer diagnósticos precisos como experiência a ser reaplicada em outras localidades”, afirmou.


Alunos da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)
durante semana de imersão no Núcleo Papuã

Para utilizar o espaço de estudos e práticas em desenvolvimento sustentável, o Núcleo Papuã, basta entrar em contato com a OCT através do telefone (73) 99812-0371 ou pelo e-mail contato@oct.org.br, explicando o interesse e objetivo da reserva. Serão passadas informações sobre disponibilidade, custos e demais detalhes.  

 

 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital