08h17

Rede pelo Desenvolvimento

Conheça grandes instituições parceiras da Fundação Odebrecht na busca pela transformação social de jovens e suas famílias no Baixo Sul da Bahia

Compartilhe
Tamanho do texto

Desde de que foi fundada, há 52 anos, a Fundação Odebrecht (FO) conta com parcerias essenciais na busca da transformação social de jovens e suas famílias. Quando decidiu concentrar seus esforços na região do Baixo Sul da Bahia, em 2003, criando o Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS), a instituição já sabia que este seria um grande trabalho em equipe. Uma união que envolve não só o aporte financeiro e repasse de tecnologias, mas o compromisso com a ética, integridade e transparência, com metas e prestação de contas realizadas de forma qualificada.

Mitsubishi Corporation e Braskem são exemplos de empresas que apostam nesse modelo de desenvolvimento e apoiam a Fundação através do Investimento Social Privado. Essa prática é caracterizada pelo repasse espontâneo de recursos privados de forma sistemática, monitorada e planejada para projetos sociais, ambientais, culturais ou científicos. Esses projetos podem ser realizados por fundações, empresas, institutos (tanto de origem empresarial como familiar), comunidades ou indivíduos.

A Mitsubishi, apoiadora do PDCIS há nove anos, acredita no potencial transformador da educação de jovens que vivem no campo. Aiichiro Matsunaga, CEO Regional para América Latina da Mitsubishi Corporation, visitou a região em 2014 e ficou impressionado com o trabalho feito pelas Casas Familiares, escolas apoiadas pela Fundação Odebrecht através do PDCIS que, a partir de uma educação contextualizada, aliam o nível médio ao técnico. Em recente entrevista, Matsunaga declarou: “estou feliz por podermos colaborar com o autossustento dos moradores locais através dos ensinos das técnicas agrícolas, enquanto protegemos o meio ambiente”. A Casa Familiar Agroflorestal (Cfaf), em Nilo Peçanha, a Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN) e a Casa Familiar Rural de Igrapiúna (CFR-I) são apoiadas pela Mitsubishi.


Aiichiro Matsunaga, CEO Regional para América Latina da Mitsubishi Corporation (de camisa vermelha), em visita ao Baixo Sul em 2014

A Braskem, de acordo com Jorge Soto, Diretor de Desenvolvimento Sustentável, tem orgulho em ser uma investidora das instituições apoiadas pela Fundação, atuando tanto em projetos educacionais quanto ambientais, junto à Organização de Conservação da Terra (OCT). “Esses projetos promovem a inclusão social através do empreendedorismo e da preservação ambiental. Isso está completamente alinhado com o propósito da Braskem de melhorar a vida das pessoas. Entendemos que o desenvolvimento sustentável jamais pode ser conduzido de forma isolada, então esse tipo de parceria é fundamental, principalmente quando há um alinhamento completo de valores, como é caso entre as duas organizações [FO e Braskem]”, disse Soto.

União que transforma

Via Programa Tributo ao Futuro – Novas Gerações, outra fundamental parceria é efetivada junto aos Conselhos Municipais do Direito da Criança e do Adolescente (CMDCA) das cidades onde estão as unidades de ensino, executoras dos projetos apoiados pelo programa. “A parceria com a Fundação Odebrecht é de grande valia pois nos ajuda com a captação de recursos para os Fundos [Municipais da Infância e Adolescência] e na atuação com as políticas públicas e municipais voltadas para o direito da criança e do adolescente”, comenta Robson de Carvalho, Presidente do CMDCA de Nilo Peçanha.


Em 2015, Myriam Tricate, coordenadora do PEA no Brasil, foi uma das representantes da Unesco que conheceu as Casas Familiares

Outro grande elo transformador acontece com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Em 2015, as Casas Familiares apoiadas pelo PDCIS passaram a fazer parte do Programa de Escolas Associadas no Brasil (PEA), uma rede de 364 escolas que trabalham pelos valores e desenvolvimento da cultura da sustentabilidade e da paz. Myriam Tricate, coordenadora do PEA no Brasil – que visitou as Casas em 2015 –, comentou sobre o impacto das escolas na região em vídeo gravado no final de 2017. “Foi a demonstração mais clara do poder transformador da educação. Sem dúvida, o conhecimento é fundamental para a nossa vida, para o trabalho, para esse mundo em que precisamos aprender a vida inteira. Eu acredito que a educação traz algo a mais. Ela nos ensina a sonhar, abre nossos horizontes, nos faz querer ir mais longe e é isso o que eu desejo aos estudantes do Baixo Sul. Que sonhem alto, que façam acontecer”, disse.

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital