07h52

Liderança Sustentável

Alunos do segundo ano das Casas Familiares participam de capacitação que incentiva a formação de agentes transformadores e empreendedores socioambientais

Compartilhe
Tamanho do texto

Alunos do segundo ano das Casas Familiares apoiadas pela Fundação Odebrecht no Baixo Sul da Bahia participaram de uma iniciativa inovadora nos dias 13, 14 e 15 de março. Visando capacitar jovens para atuar como agentes de mudança, o Líder Geração P (de Propósito) aposta na vivência e prática de cinco competências do Jovem Líder Sustentável: viver os valores; ser pessoalmente a mudança; escutar, envolver, dialogar; praticar a interdependência e inovar para a sustentabilidade.

A expectativa é formar indivíduos capazes de entender os desafios da sustentabilidade e suas relações de interdependência, tornando-se agentes transformadores e empreendedores socioambientais. Propósito que, segundo Joana Almeida, Coordenadora Educacional da Fundação Odebrecht, se assemelha ao das Casas Familiares, que formam jovens empresários rurais, protagonistas de suas histórias. “Na era do conhecimento, inovação, economia circular e criativa, atuação em rede, as Casas Familiares têm mobilidade para atender as expectativas das novas gerações de adolescentes do campo que sonham vivenciar uma educação contextualizada”, afirmou.


Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN) foi a primeira a receber a formação

Com a condução da bióloga e especialista em gestão ambiental, Andree Ridder, e a Mestre em Educação Ambiental, Monica Simons, a formação contou com dinâmicas em grupo, como a criação de biomapas, com o planejamento da paisagem através de desenhos e inserção de valores, e foi marcado pela grande interação entre as facilitadoras e os estudantes. “Foi um dia trocas de experiências e principalmente de aprendizado coletivo. Vou levar para vida a lição de que, às vezes, não precisamos de coisas tão complexas para obtermos novos aprendizados, apenas de um pouco de disponibilidade, boa vontade e coração aberto”, relatou Jessica de Souza, 15 anos, aluna da Casa Familiar Agroflorestal (Cfaf).


Estudantes da Cfaf comemoram ao final da capacitação

“Vimos esse engajamento gerando empatia que permeou as experiências das cinco competências com os fundamentos, recursos necessários e didática adequada para cada passo”, ressaltou Joana Almeida. Apoiadas pela Fundação Odebrecht através do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS), as Casas Familiares são Escolas que praticam os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e, desde 2015, são certificadas no Programa de Escolas Associadas da UNESCO. “Percorremos o Brasil inteiro, trabalhamos com diversas pessoas, e podemos afirmar que as colocações, a propriedade, a riqueza do que foi partilhado aqui é surpreendente. Esses adolescentes são protagonistas e estão fazendo a diferença na realidade local”, disse a facilitadora Monica Simons. Ricardo Voltolini, diretor-presidente da Ideia Sustentável, é o criador da iniciativa e viajará ao Baixo Sul em abril para encontro com os jovens.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital