16h13

Executivos da Mitsubishi Corporation visitam instituições apoiadas no Baixo Sul da Bahia

Viagem foi marcada pelo encontro com jovens das Casas Familiares e a vivência das transformações positivas através da educação

Compartilhe
Tamanho do texto

O sol escaldante destoava da temporada de chuva que vinha marcando sua presença desde o fim do verão no Baixo Sul da Bahia. Pela estrada que liga Salvador à região, marcada por muitas flores e verde na paisagem, executivos da Mitsubishi Corporation se deslocaram às Casas Familiares Rurais para ver de perto a ação transformadora da educação nas instituições que, por meio de uma parceria firmada em 2009, apoiam junto à Fundação Odebrecht.

No dia anterior à viagem, participaram de uma apresentação da Odebrecht S.A. sobre as ações de conformidade e a trajetória de reputação do Grupo, além de uma visita ao Núcleo da Cultura. Depois, o Superintende da Fundação, Fabio Wanderley, e seus líderes diretos apresentaram as principais ações realizadas e a visão de futuro da Fundação Odebrecht, em reunião no Escritório Odebrecht Salvador. “A parceria que temos com a Mitsubishi Corporation muito nos honra. Envidamos esforços na educação de jovens, para e pelo trabalho, incentivando-os a compartilhar sempre seu aprendizado nas comunidades em que vivem e a reinvestirem os ganhos nos seus negócios”, declarou Fabio.

“Eu vim do Japão para o Brasil em 2014 e, em outubro daquele ano, fiz minha primeira visita às Casas Familiares”, explicou Aiichiro Matsunaga, CEO Regional para América Latina e Presidente da Mitsubishi Corporation do Brasil S.A., agora em sua terceira ida à região. “Nos empenhamos em atividades de responsabilidade social, dando contribuições a sociedade e à educação das próximas gerações”, disse.

Nas suas idas anteriores ao Baixo Sul, Matsunaga havia comentado sobre os resultados surpreendentes obtidos pela Casa Familiar Agroflorestal (Cfaf), Casa Familiar Rural de Igrapiúna (CFR-I) e Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN), instituições que integram o Programa de Escolas Associadas (PEA) da UNESCO e apostam em um modelo de educação e desenvolvimento sustentável, motivo pelo qual a parceria é muito valorizada pela empresa, que apoia 65 projetos sociais ao redor do mundo com enfoque em responsabilidade social e baseados na contribuição para a educação das novas gerações e diminuição das desigualdades sociais.


Durante a visita, executivos da Mitsubishi vivenciaram um pouco da rotina das Casas Familiares
 

Junto com Matsunaga, Michael Lagowski, Responsável por Responsabilidade Social Corporativa; Takuya Sahashi, Diretor do Departamento de Estratégia Corporativa e Coordenação, e Saori Matsubara, Gerente do Departamento de Estratégia Corporativa e Coordenação, também foram ao Baixo Sul para conversar com as instituições apoiadas e reforçar a relação de confiança estabelecida pela parceria, recentemente renovada por mais três anos.

A primeira parada foi na CFR-PTN, onde os alunos e a equipe pedagógica contaram suas experiências educacionais. “O processo aqui é feito para que eles atuem como líderes”, comentou o Diretor Quionei Araújo, que explicou o funcionamento da instituição e seus itinerários formativos, como os Seminários Rurais, nos quais os alunos apresentam novas técnicas de agricultura em suas comunidades de origem. “Dessa forma, eles se tornam referência positiva nas suas localidades”, afirmou Cristiane Nascimento, responsável pelo Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS) na Fundação Odebrecht.

Para o corpo discente, foi uma oportunidade de compartilhar suas histórias e mostrar o papel decisivo que as Casas Familiares têm na ressignificação da vivência no campo a partir da agricultura. “Antes, eu pensava em sair da região e achava que não tinha futuro na agricultura. A partir do ensino, pude adquirir conhecimento e ajudar minha família e comunidade”, disse Júlia Teles, aluna da CFR-PTN.

A equipe da Mitsubishi também conferiu o funcionamento da Cooperativa dos Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan), tendo deste modo uma visão mais geral sobre as instituições que fazem parte do PDCIS. Logo depois, puderam ver como é o dia a dia de ex-alunos das Casas Familiares no Condomínio Agrícola Eliane Oliveira, propriedade com mais de 130 hectares em que sete jovens egressos da CFR-PTN desenvolvem suas produções. Lá, foram recebidos pelos agricultores Benivaldo dos Santos e Edvan Alcântara, que reforçaram mais uma vez o papel transformador da educação voltada ao trabalho no campo.

Na sequência, tiveram contato com a Organização de Conservação da Terra (OCT), também apoiada pela Fundação. Em apresentação no Núcleo Papuã, sede da Organização e centro de difusão de tecnologias sustentáveis da região, Joaquim Cardoso, Diretor Executivo da OCT, falou sobre a importância do trabalho de consciência ambiental desenvolvido com produtores do Baixo Sul da Bahia. “A sustentabilidade é o que assegura o futuro”, disse, relacionando o tema com as Casas Familiares. “Sem educação, não há hipótese de haver sustentabilidade. De preferência, ela precisa ser contextualizada”, completou.

No segundo dia da visita, foram ao encontro dos alunos da Casa Familiar Rural de Igrapiúna (CFR-I). A estudante Carolaine dos Santos apresentou a estrutura da CFR-I e, depois, a fábrica de chocolate artesanal que vem sendo montada na escola. “Ao estudar aqui, aprendemos a conviver em respeito com o outro. A maior parte do nosso país é agrícola e é importante fortalecer a visão de liderança nas nossas comunidades. O que aprendemos, compartilhamos. Instituições como essa deveriam existir por todo o mundo porque fazem a diferença. Para mim, é um orgulho vestir essa camisa”, disse Carolaine.


Os próprios estudantes tomaram à frente para apresentar as escolas e a importância delas em suas formações

Durante a apresentação dos estudantes, outra surpresa: a aluna Lana Mayuli, filha de Yuriana Kanay-Kuratan, Conselheira da CFR-I, saudou a equipe em japonês, idioma que vem aprendendo sozinha, estabelecendo um diálogo no qual contou brevemente sua história e agradeceu pelo apoio oferecido às Casas Familiares.

A última parada foi na Casa Familiar Agroflorestal (Cfaf), em Nilo Peçanha, onde foram recepcionados com uma canção de boas-vindas e puderem reforçar a importância que os alunos atribuem às Casas na sua formação pessoal. “Temos a esperança de uma vida melhor. Nós somos o futuro do amanhã”, comenta álvaro Fernando, aluno da Cfaf. Além de conhecerem as instalações, se apresentarem e ouvirem as histórias dos estudantes, os executivos das Mitsubishi puderam conferir de perto os processos de apicultura realizados na Cfaf, com explicação de como é feita a retirada do mel e, depois, a experiência de prová-lo direto dos favos.

Parceria fortalecida

Segundo Cristiane Nascimento, a visita dos executivos da Mitsubishi Corporation às instituições no Baixo Sul reforça a importância da parceria firmada. “Fortalece, portanto, as relações entre investidores, instituição e beneficiados. Terminamos a visita com a sensação de que muitos frutos positivos ainda estão por vir”, disse.

“Procuramos por excelentes parceiros com quem possamos trabalhar boas práticas de responsabilidade social”, salientou Lagowski. “A missão da Fundação Odebrecht está totalmente alinhada com a nossa filosofia. Atuamos e nos certificamos de que crescemos juntos com as comunidades atendidas”, ressalta.

 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital