12h00

Prestação de contas 2018

Conheça as ações e projetos educacionais desenvolvidos no ano passado com apoio do Tributo ao Futuro

Compartilhe
Tamanho do texto
Estudantes da Cfaf, uma das escolas que recebe
recursos captados pela campanha do Tributo ao Futuro

Quais ações são realizadas fruto das contribuições de investidores ao Tributo ao Futuro? Quantos adolescentes são beneficiados a cada ano? E quantas pessoas são apoiadas indiretamente? Para responder essas e outras perguntas relacionadas a aplicação das doações arrecadadas, a Fundação Odebrecht compartilha anualmente uma prestação de contas detalhada das iniciativas desenvolvidas.

Na campanha de 2017, 4.800 doadores se mobilizaram em prol da educação para o desenvolvimento sustentável. Com este engajamento, foi possível arrecadar R$ 2,2 milhões, que foram usados ao longo de 2018 para viabilizar projetos educacionais voltados à formação e inclusão socioprodutiva de adolescentes da zona rural do Baixo Sul da Bahia.

Esses projetos são executados por três Casas Familiares, escolas de ensino médio alinhado ao técnico apoiadas pela Fundação Odebrecht por meio do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS). Na Casa Familiar Agroflorestal (Cfaf), Casa Familiar Rural de Igrapiúna (CFR-I) e Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PNT), jovens da zona rural recebem uma formação tradicional alinhada à base profissional, respectivamente, dos cursos de Florestas, Agronegócio e Agropecuária. “Os alunos são preparados para a vida e para valores, por meio de ferramentas que permitem o surgimento de uma geração de novos agricultores”, salienta Rita Cardoso, Diretora da Cfaf

Destaques

Daniel Silva, aluno da CFR-PTN

Somente em 2018, foram 316 meninos e meninas matriculados nessas instituições de ensino. Desde 2012, já se formaram mais de 1.200. Com os recursos pelo Tributo ao Futuro, foi possível beneficiar indiretamente mais de 11 mil pessoas. “Fico muito feliz, no processo educacional, em perceber que posso contar com o apoio de investidores que acreditam no potencial de adolescentes da agricultura familiar”, afirma Daniel Santos, 16, aluno da CFR-PTN.

Dentre os principais resultados alcançados pelo Tributo no ano passado, tem-se o número de 386 Projetos Educativo-Produtivos (PEPs) realizados. Nos PEPs, os alunos realizam a primeira implantação de áreas produtivas, recebendo insumos e orientações das escolas para iniciar cultivos nas suas propriedades, obtendo renda e reinvestindo o lucro em novos ciclos produtivos. “Com o PEP, posso ajudar minha família a ter conhecimento para expandir nossa produção e também conduzir meu próprio negócio”, diz Natiliane Conceição, estudante da CFR-I.                         

Acesse a Prestação de Contas 2018, no site da Fundação Odebrecht, e conheça na íntegra as ações educacionais realizadas com o apoio de investidores sociais. Continue também conectado em nossas redes sociais: em breve serão divulgados os resultados da campanha de arrecadação 2018/19 do Tributo ao Futuro. Criado em 2004, o Tributo ao Futuro é uma iniciativa de captação de recursos coordenada pela Fundação que estimula a cultura da doação dentro e fora do Grupo Odebrecht. Os valores arrecadados vão diretamente para o Fundo da Infância e da Adolescência dos municípios, por meio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), que repassa o montante a projetos voltados à promoção e defesa dos direitos desse público.

Natiliane Conceição, estudante da CFR-I, com a família
Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital