10h30

OCT e Cfaf serão beneficiadas pelo Programa Ecomudança

Instituições apoiadas pela Fundação Odebrecht são selecionadas para receber apoio do Itaú Unibanco em 2019

Compartilhe
Tamanho do texto
Imóveis rurais beneficiados pela OCT receberão
estufas solares comunitárias

Incentivar investimentos em projetos ambientais e gerar impactos positivos na sociedade. Esses são os objetivos do Programa Ecomudança, iniciativa do Itaú Unibanco em parceria com o Instituto Ekos Brasil. Em sua 10ª edição, o programa selecionou seis instituições que receberão aportes financeiros ao logo do ano para desenvolver ações sociais e em prol do meio ambiente – dentre elas, a Organização de Conservação da Terra (OCT) e a Casa Familiar Agroflorestal (Cfaf).

Apoiadas pela Fundação Odebrecht por meio do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS), Cfaf e OCT atuam em prol do desenvolvimento territorial sustentável na região do Baixo Sul da Bahia. Na Casa Familiar, o foco é a formação de jovens no ensino médio integrado ao técnico em Florestas, oportunizando o crescimento do aluno e de sua família. A OCT, por sua vez, é voltada ao estímulo da conservação produtiva e ambiental junto à agricultores familiares. 

“O Programa Ecomudança selecionou a OCT para a implantação de duas estufas solares comunitárias, visando a modelação de um novo sistema de secagem do cacau com base no uso de energia renovável (solar)”, explica Joaquim Cardoso, Diretor Executivo da OCT. Segundo ele, as estufas serão alocadas em imóveis rurais, melhorando as condições de vida e o trabalho dos produtores do entorno.

Com o apoio, Cfaf vai implantar quintais agroflorestais em
propriedades do Baixo Sul baiano

De acordo com Valdomiro Junior, responsável pela área de Conservação Produtiva na OCT, o novo apoio representa um ganho significativo para os beneficiários. “Com essa parceria, será possível promover o aumento de renda da comunidade com a redução do consumo de madeira nativa e a produção de cacau de qualidade. Esta é uma grande conquista para os pequenos agricultores da região”, explica.  

Já na Cfaf, os recursos recebidos a partir do Ecomudança serão utilizados na implantação de novos quintais agroflorestais – sistemas de manejo agrícola que reúnem, em uma mesma área, diversas espécies. “Poderemos gerar renda e promover a sustentabilidade em 12 unidades familiares agrícolas do Baixo Sul com a produção de alimentos orgânicos por meio de práticas de conservação do solo, biodiversidade e preservação ambiental. Com o projeto, serão implantados 7,5 hectares com cultivos alimentares como milho, feijão, mandioca, espécies frutíferas e hortaliças, além de um pequeno apiário para produção de mel e pólen”, comenta Rita Cardoso, diretora da Casa Familiar.


 

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital