14h30

OCT participa de conferência internacional sobre meio ambiente

Joaquim Cardoso, diretor executivo da instituição, apresentou o trabalho da OCT na 10ª Conferência Internacional de Educação Ambiental e Sustentabilidade, realizada no Sesc Sorocaba (SP)

Compartilhe
Tamanho do texto

Entre os dias 12 e 15 de junho, o Sesc Sorocaba (SP) recebeu a 10ª Conferência Internacional de Educação Ambiental e Sustentabilidade – O Melhor de Ambos os Mundos. Com o tema “Modos de Viver Sustentáveis”, o evento contou na programação com palestra de Joaquim Cardoso, diretor executivo da Organização de Conservação da Terra (OCT), uma das instituições que fazem parte do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS), criado e coordenado pela Fundação Odebrecht.

palestra da oct sobre conservação ambiental no baixo sul da bahia
Joaquim Cardoso durante apresentação no Sesc Sorocaba, em São Paulo (SP)

O foco da apresentação da OCT foi a instalação de fossas sépticas em imóveis rurais no Baixo Sul da Bahia. Em sua fala, Cardoso compartilhou com os presentes um pouco sobre a história e o trabalho realizado pela instituição. “Fundada em 2001, a OCT desenvolve ações visando o desenvolvimento territorial sustentável. Para isso, orienta o uso e ocupação da terra para harmonizar os seres humanos e os recursos naturais”, explicou.

Fossas sépticas

Segundo Cardoso, a zona rural do Baixo Sul é marcada por problemas de saneamento básico. “Essa é uma situação grave nas comunidades, principalmente no tratamento do esgoto sanitário doméstico. A OCT orienta produtores locais na implantação de Fossas Sépticas Econômicas [FSE]. Esta tecnologia utiliza um sistema fechado de tratamento de água negra que não gera efluente e evita a contaminação dos recursos naturais”, afirmou.

De forma ecológica e econômica, as FSE vêm melhorando a qualidade de vida de pequenos agricultores da região. De acordo com Cardoso, os beneficiários da OCT participam ativamente da iniciativa. “Eles se apropriam não somente da tecnologia, mas da conscientização acerca da importância da saúde humana e ambiental dentro de uma perspectiva de desenvolvimento sustentável, com uso de ações simples e de baixo custo, com resultados duradouros”. 

Cardoso reforçou ainda que, sozinha, a implantação da Fossa Séptica não garante a sustentabilidade: é preciso que ela esteja incluída em um conjunto de ações de conservação produtiva e ambiental, tais como recuperação de nascentes, compensação de carbono e adoção de práticas agroecológicas, ações que também são estimuladas e desenvolvidas pela OCT no Baixo Sul da Bahia.

A Conferência teve ainda participação de estudantes universitários, pesquisadores e representantes de instituições que atuam com a temática ambiental, que ampliaram a discussão acerca da relação entre ser humano e natureza.
 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital