09h00

Fundação Odebrecht e instituições parceiras adaptam rotina de trabalho durante isolamento social

Ensino à distância e Home Office foram algumas das medidas adotadas. Confira!

Compartilhe
Tamanho do texto

Desde a chegada da Covid-19 ao Brasil, a Fundação Odebrecht e instituições parceiras na realização do seu Programa Social, o PDCIS, vêm seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter a disseminação do novo Coronavírus e garantir a saúde de todas as pessoas diretamente envolvidas pelo raio de atuação do Programa. 

Diante do cenário, a Fundação realizou uma força tarefa com a implantação de sistemas para garantir o acesso à rede da Odebrecht e dos serviços de Tecnologia da Informação para que seus Integrantes pudessem seguir normalmente com suas atividades em regime remoto de trabalho desde o dia 19 de março. Com ajuda da tecnologia, uma nova rotina foi instaurada, fazendo com que as reuniões entre Integrantes, lideranças, parceiros, fornecedores e consultores, antes presenciais, continuassem sendo realizadas com efetividade, só que agora online. Da mesma forma, contratos foram firmados neste período, assim como alinhamentos diários, que seguem entre as equipes. Segundo Fabio Wanderley, Superintendente da Fundação Odebrecht, mesmo sendo um momento nunca vivenciado, toda equipe está engajada. “Estamos motivados e dando continuidade ao cumprimento dos desafios pactuados para 2020”, disse.

No âmbito do PDCIS, as Casas Familiares passaram a adotar o ensino à distância para que a formação técnica integrada ao ensino médio, comum às três instituições, não fosse afetada. A medida, que tem duração por 30 dias, também acompanha a orientação do Governo do Estado da Bahia, dos Governos Municipais e do Conselho Estadual de Educação da Bahia, garantindo, por exemplo, a inclusão de múltiplas possibilidades de ferramentas de ensino. 

Aulas à distância ocorrem nas Casas Familiares

Segundo Rita Cardoso, diretora da Casa Familiar Agroflorestal, a experiência tem dado certo, principalmente pela formação que os estudantes já possuem no modelo da Pedagogia da Alternância, em que passam uma semana na escola e duas em suas propriedades aplicando conhecimentos. “Os alunos aderiram e percebemos que estamos aproveitando ainda mais os benefícios da tecnologia e da inovação”, disse. As Casas Familiares monitoram o desempenho dos estudantes por meio de balanços diários.

Na Organização de Conservação da Terra, coordenadores e equipes de planejamento estão trabalhando Home Office. Para o atendimento aos produtores rurais beneficiados, foi criado um regime de escala em que apenas um profissional por vez efetua a visita às propriedades, levando não só orientação técnica, mas também os cuidados de higiene para prevenção da Covid-19, como a forma correta de lavar as mãos com água e sabão e o uso de álcool em gel. 

Técnicos da OCT orientam agricultores beneficiados

Já na Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo, apenas os Integrantes da administração que se enquadram no grupo de risco estão realizando suas atividades em esquema remoto de trabalho e a assistência técnica aos cooperados está funcionando sob demanda, podendo ser in loco ou de forma online e por telefone. Por ser um serviço essencial, a cooperativa segue normalmente com suas atividades de beneficiamento e comercialização de produtos da agricultura familiar, com atenção redobrada às medidas de higienização, garantindo, assim, o abastecimento a redes varejistas e, consequentemente, aos cidadãos. 

Newsletter
Receba nossas novidades
Basta informar seu nome e melhor e-mail.
preload
2018 - 2020. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital