08h00

Mikael Silva conta qual legado quer deixar para o mundo

Adolescente estuda em uma das Casas Familiares parceiras da Fundação Odebrecht

Compartilhe
Tamanho do texto

Ao fundo, o verde da plantação de Mikael Silva saúda os visitantes. Na propriedade onde mora com a família, no município baiano de Ituberá, o jovem de apenas 15 anos contribui para a produção agrícola dos pais. Na Casa Familiar Rural de Igrapiúna (CFR-I), escola parceira da Fundação Odebrecht para a realização do Programa Social PDCIS, Mikael está realizando o sonho de viver da agricultura. “O legado que quero deixar para minha comunidade e para o mundo é o de um empresário de sucesso, visto como exemplo”, almeja Mikael.

Mikael conta que vem tentando manter o ritmo dos estudos durante a pandemia

Aluno do 1º ano da instituição de ensino, ele sempre foi estimulado pela família. “Desde bem novinho, eu ajudava meus pais na agricultura. Eles sempre me apoiaram. Fui criado com isso e tomei gosto. Agora, a CFR-I está dando continuidade ao meu sonho de ser jovem empresário rural”, conta. 

Junto com a família, Mikael cultiva cacau, cravo, látex, rambutan e mamão. “Fui contemplado com Projetos Educativos-Produtivos (PEPs) de 500 pés de cacau e aproximadamente 700 plantas de mamão. Estou aprendendo a gerenciar meu negócio. Na Casa Familiar, aprendemos a tratar nossa área como empresa. É uma oportunidade para eu me consolidar”, reforça. Mikael explica ainda que, apesar de a família sempre ter trabalhado no campo, o apoio da escola permite que novas práticas sejam adotadas. “O que mudou foi que estabelecemos um cronograma com prioridades, metas e sabemos o tempo até obtermos o resultado”, diz.

Dedicado aos estudos, Mikael vem mantendo o ritmo mesmo no período da quarentena do novo Coronavírus. Para ele, o processo de adaptação foi difícil no início. “Minha rotina de estudo é como se eu estivesse na Casa Familiar, só um pouco diferente. No começo foi meio difícil e diferente para mim, mas hoje estou me adaptando bem a isso. Na semana que não estou estudando, dividido meu tempo ao meu projeto e a cumprir as atividades”, conta Mikael, que estuda sob o método da Pedagogia da Alternância, no qual passa uma semana tendo aulas na escola e duas aplicando o que aprendeu na propriedade da família e multiplicando conhecimento.

Mikael é um dos adolescentes beneficiados pelo Tributo ao Futuro. Você pode fazer uma doação em qualquer valor para a campanha e contribuir para a formação desse jovem. Clique aqui e participe!

Newsletter
Receba nossas novidades
Basta informar seu nome e melhor e-mail.
preload
2018 - 2021. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital